O Podemos pode mesmo?

A Coluna do Estadão publica hoje uma foto do encontro entre o Vereador. Mário Covas Neto e a Deputada Renata Abreu, presidente do partido Podemos. No texto há duas informações. 1. O desejo do Vereador concorrer ao senado 2. A possível filiação do Vereador ao Podemos para viabilizar a candidatura.

Conheço Renata Abreu e Mário Covas. Renata tem feito um bom trabalho, principalmente no ano de 2016 quando construiu e reconstruiu comissões provisórias e bases em mais de 300 municípios do estado de São Paulo. Solidificou um partido praticamente sem representação no estado de São Paulo. No entanto continua sendo um partido muito pequeno.

Filiou os Senadores Álvaro Dias e Romário figuras midiáticas que promovem o partido. A possível filiação do Vereador Mário Covas Neto, filho do saudoso Governador Mário Covas é mais um ato no mesmo enredo.

Podemos é um partido muito pequeno e sem recursos. A campanha de 2018 será pobre, mas mesmo assim os tetos oficiais são de , R$ 70 milhões para a campanha presidencial e para o governo estadual e R$ 21 milhões para a campanha ao senado. Valores consideráveis até mesmo para partidos grandes. O Podemos não tem cacife para bancar campanhas majoritárias mesmo com a cota do fundo eleitoral cujo montante bancaria apenas uma campanha ao senado.

O que pode acontecer (sem trocadilho)?

Se Álvaro Dias pretende realmente ser candidato a presidente, tem que migrar para um partido maior. O Podemos, pelo seu tamanho, terá que fazer coligações sem conseguir impor o seu candidato a presidente como cabeça de chapa, restaria a Álvaro Dias, quando muito, uma vaga de vice.

A candidatura de Romário ao governo do Rio é uma possibilidade, mas precisa de coligação com partidos maiores com tempo na TV. Coligar com vários partidos pequenos é somar pobreza. Algumas pobrezas somadas não faz uma riqueza, não em política. Romário será assediado por outro(s) partido(s).

A candidatura de Mário Covas Neto ao senado também só se viabiliza com a junção de partidos maiores com tempo na TV. Esses partidos também devem ter bons nomes para o Senado. Concluindo. Mário Covas ao senado OK, pelo podemos, não.

Renata Abreu tem focado seu trabalho em personalidades destacadas para exibir um partido com grande potencial. Deveria consolidar de baixo para. Pode ruir.