Luciano Huck e FHC

Não se enganem. Luciano fez parte dos que “foram sem nunca ter sido”, mas para confirmar se isso é verdade há duas datas. A primeira é 2 de abril, fim do prazo para a filiação ou mudança de partido. Caso se filie há que ver se o partido escolhido concede a legenda para ele concorrer à Presidência na convenção (20 de julho à 5 de agosto). Caso se confirme a possibilidade de Luciano concorrer, passará a fazer parte do grupo “volta dos que não foram”.

Luciano é um daqueles fenômenos midiáticos. Será ou seria o primeiro Tiririca das majoritárias, Um Juruna a concorrer ao planalto.

Quais foram as obras sociais que realizou na vida? Quais são suas propostas? Quais artigos escreveu? Qual é o posicionamento frente as grandes questões nacionais como segurança, saúde, emprego? Visão econômica? Como enxerga as relações internacionais?

Resposta a todas as perguntas. Nenhuma, nada, zero.

Então como uma pessoa como Luciano surge do nada para pretender guiar os rumos do país?

A resposta passa pela falta de líderes, de referências, de descrença com os políticos atuais. Há, no entanto, uma boa parcela de políticos honestos, com boas propostas, que em mandato cumprem seus papeis, mas não são visíveis pela população que por isso, acha melhor tirar todos e colocar uma safra inteira de novos parlamentares, governadores e um presidente.

Neófitos não são necessariamente melhores do que estão lá, até mesmo porque assim como Luciano, não tem experiência em gestão pública. Seria ou será um desastre anunciado.

E o que dizer de personalidades como FHC que estimulou a candidatura de Luciano?

FHC é um comunista com certeza, apologista a liberação das drogas, para uso próprio? Não tenho a resposta cabal.

Lembremos que FHC tem muita responsabilidade na situação atual do Brasil. Ao término de seu mandato, utilizando a desculpa de não se envolver na campanha, não fez o seu sucessor que à época seria José Serra, aliás, brilhante administrador. O Governo de FHC só foi bom porque contava com Pedro Malan da fazenda e Armínio Fraga no banco central. Passou boa parte dos mandatos viajando para receber honrarias. Quando surgiu o escândalo do mensalão, foi contra um processo de impeachment de Lula e deu no que deu. Veio o petróleo.

Agora, FHC não recomenda Geraldo Alckmin, sem Luciano, tenta emplacar outro nome.

FHC age como Lula, cria seus postes e tenta empurrar goela abaixo ao partido. FHC não é Lula e o PSDB não é o PT.

Luciano, continue apresentando seu programinha popularesco e clientelista. FHC, saia do PSDB e se filie ao PT, pode ser essa a salvação do partido.