Le Roi Est Mort, Vive Le Roi!

Essa histórica frase derivada de “le mort saisit le vif” atribuída aos Duques d’Uzès pode ser traduzida como “O Rei morreu. Viva o Rei”. Vivas ao novo Rei.

Claro, estou falando de Lula. O morto. Sua morte, politicamente falando, é claro, ocorreu no dia 24 de janeiro de 2018. Já estava moribundo é verdade, mas, continuava a assombrar o país. Seu féretro ambulante ainda vagará pelo Brasil mais um pouco, mas o “walking dead” vai para o túmulo da história como o pior espectro que obsidiou coletivamente o povo brasileiro.

Sem direito a réquiem algum, o espectro logo deixará de vagar por espaços abertos para se recolher ao seu legítimo espaço. O calabouço. Que lá seja torturado, não por algozes terceiros, mas, por sua própria consciência.

Alguém que veio a esse mundo podendo fazer o bem geral, bem fez a si mesmo e a sua corte. Não importa o quão alto você esteja, a lei ainda está acima. escreveu Sérgio Moro, Sua Seriedade Sério Moro.

Inconformado com a decretação de sua morte, o biltre sem limites éticos, ataca a verdade, a justiça e a paz. Promete guerra, desobediência e a não aceitação da sentença.

Na reunião dos rebeldes quem, dos que estão livres estava presente? José Eduardo Martins Cardoso? Aloizio Mercadante? Tarso Genro? Fernando Haddad? Algum representante do PSOL? Do PCdoB?

Não. Apenas o terceiro e quarto escalões da república farsante montada por ele nos anos em que governou.

De todos os nomes com alguma importância no PT dos bons tempos, sobraram os envolvidos e ainda não apenados pela justiça. Gleisi Hoffman, Lindenbergh, Stédile e alguns neófitos como Boulos.

O PT não é culpado das ações nefastas de seus dirigentes. Eu pessoalmente conheço parlamentares do partido que trabalham na base e fazem um belo trabalho.

Com esse bando, a democracia desceu aos nove círculos do inferno e ressurge forte com atos justos de justos juízes.

Lula sonhou com a cubanização do Brasil, ideia de José Dirceu, copiando os irmãos Castro, utilizando métodos do seu ídolo Hugo Chaves, ou seja, matando a galinha dos ovos de ouro, a Petrobrás como Chaves fez e seu assecla, Nicolás Maduro continua fazendo com a PDVSA.

A nossa postura conservadora jamais sucumbiria à esquerda nem na era Vargas, nem na era Jango e nem agora. Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Chile possuem exércitos com orientação de direita. Já a Bolívia, Equador e a Venezuela têm exércitos com orientação à esquerda e o resultado estamos vendo.

Com a prisão de Lula, de fato, não apenas ideológica, veremos o fim do mais abjeto projeto de poder em que o povo é só um detalhe, a tal massa de manobra, cujos fins nunca estão claros. O que vale são os meios.

Já pararam para pensar porque um punhado de canalhas que hoje estão no comando da Venezuela, vendo o sofrimento de milhões de pessoas, continuam a impor sofrimentos atrozes? O que os move? Como funcionam suas mentes?

Imaginem o Brasil governado por um punhado de seres equivalentes como os do PT.

Não, não imagino. Termino o post aqui.